domingo, 21 de fevereiro de 2010

O pai



Pra começar, digo que esse nao será um post do tipo "amo meu pai" e "ele é o maximo", sei que talvez pelo titulo e/ou imagem que pode parecer que é isso, mais nao é bem por ai nao. Entao aconselho que se voce nao estiver muito afim de ler algo do tipo "eu vo matar ele com facadas" nao continue lendo. Eu chingaria ele daquilo sabe, (filho da p***), mais eu amo minha vó, ela sim era o maximo, e também, bem, ela morreu faz um tempo e ela nao merece esse tipo de coisa, poruqe ela nao teve culpa do que seu filho se tornou. (E nem da triste decisao de ter colocado ele no mundo)
Ta eu sei, é triste, ponto.

Ele sempre foi ausente, era apenas como para contrariar minha mae acredito, para ser o pai legal e ela a mae que só diz 'nao' mais também nem tao bom assim, nem tao legal assim. Compensar sua ausencia,sei la.
E ai vem historias do tempo em que viviamos juntos quando ele ainda estava com minha mae, mais nao gosto nem um pouco se quer de lembrar.

Um final de semana desses passado eu o vi. Ele nao mora na mesma cidade que eu, apenas tem uma casa aqui e vem de vez enquando ficar com sua nova familia.
Sabe é nessa hora que começa a vir na minha cabeça as cenas do filme "Quatro amigas e um jeans viajante" quando a Carmem joga um pedra no vidro da porta da casa do pai,(pelo simples motivo dela ter sumido o dia todo e quando chegar em casa achar que todos estavam a sua procura, e na verdade estavam jantando como se nao tivesse acontecido nada com ela) e quando ela diz pra Tiby no quarto que ela se sentia uma aberraçao no mundo dos "loiros".(Nao, eu nao tenho nada contra os loiros, tenho outros preconceitos, mais deste tipo nao).(Minha mae diz que a Carmem é parecida comigo).(Porque será?..)


E poruqe isso vem na minha cabeça? Porque ela é loira e seu filho também. E eu lembro do filme. Nao, eu nao os odeio, nem os conheço! O lance é que eu sou tao "grandinha" pra entender de tantas coisas, mais nao o suficiente pra que ele me falasse que tinha uma nova familia.
Dane-se. Eu nao quero saber com quem ele esta, nao mesmo. Mas eu deveria ao menos saber e nao 'descobrir'.

Como disse, num final de semana desses ai, eu o vi, depois de muito tempo, agiu como se nao houvesse nada de estranho e a primeira coisa que eu disse logo depois do 'oi' foi "quero falar com voce, e sozinhos".
Ele nao aconseguiu disfarçar a cara de "me ferrei".
Seria muito mais facil pra mim se eu nos poupasse e fingisse também nao me importar com nada, mais eu cansei.

Cansei de fingir sermos o tipo 'pai e filha' porque NAO SOMOS!
Cansei do ' faz de conta que somos felizes assim'.
Cansei.
E eu tinha urgencia de esclarecer certas coisas pendentes, e "acertar as contas".
Eu literalmente explodi, em palavras, em gestos, em lagrimas (que me custaram um orgulho do cão) e sentimentos(que me custaram igualmente). Alias ja que eu tava afim de uma conversa franca (pelo menos da minha parte) eu tinha de ser assim até o fim porque EU sou assim, EU jogo limpo. De maneira alguma eu iria fazer aquele teatrinho barato-sem-vergonha-de-quinta que ele fez minutos antes num almoço ridiculo, forjado com o motivo de que queria me ver.
Sei... :T
Como ele é baixo...

Foi a primeira vez que discuti com alguem na rua em toda minha vida, e foi logo com 'ele'.Nao foi do tipo barraco, escandalo, mais discuçao mesmo e só. Mais beirou a isso e quase chegou la.


Sempre me dizem que tenho que ser superior, mais, se ser superior significa esquecer de tudo e qunado ele precisar de mim (o que nao aconteceu ainda) eu ficar de braços abertos, sinto muito mais acho que nao quero ser superior nao...
Me pergunto porque nois os filhos pagamos pelos erros dos pais, só porque se separaram ficamos ali no meio dos dois, meio que vendidos, porque é assim que acontece, filhos de pais separados nao amigavelmente ficam vendidos, só que eu ja soube me posicionar em relaçao a isso.


Eu só queria que ele parasse de achar que eu 'tenho que ficar do lado dele', simplesmente porque nao existe lado nenhum que eu deva ficar, e que também ele esquecesse que agora nao tem mais eu e minha mae e sim 'eu e ele', afinal, ele sempre esquece isso, e eu tenho que ficar na mesma historia de sempre, e nao to afim de viver de passado.Nao do passado dos outros.Definitivamente, nao mesmo.


Bem, é isso ai, pra quem le este blog, me desculpem pela demora e pelo jeito que ando escrevendo.
- post tipo desabafo, é, nao sei o que tenho ultimamente -


até...
PS: eu te amo


Page Graphics

9 comentários:

  1. Desabafar faz bem, faça isso sempre que necessário.
    As vezes, as coisas não são como queremos...
    amei essas borboletinhas voando no seu blog, ficou muito legal.
    bjos

    ResponderExcluir
  2. Amigaaa
    eu não sou a melhor pessoa do mundo pra te aconselhar sobre realcionamento pai e filha,meu pai faleceu quando eu tinha 1 ano e minha mãe casou de novo,sabe quela desculpa ele vai ser como um pai pra você?
    pois eh comigo naum colou,eu e ele nos odiávamos,brigamos várias vezes e acarretou brigas entre eu e minha mais tbm,a situação só melhorou quando eles se separaram.
    Hoje eu vejo aminha irmã que eh filha dele,sofrendo com a ausência dele e cm 8 anos de idade ela jah falou que não ker mais ver ele,acredita?
    Amiga em vez de te aconselhar acbei falando dos meus problemas,mas o que eu queria msm te dizer eh que pode contar comigo msm á distância pro que precisar,o dia que kiser desabafar,conversar,sei lah
    a gent pode dividir um pc dos problemas tah
    bjoks

    ResponderExcluir
  3. Eu amo o meu pai... e como todo pai ele insiste em querer pensar por mim, viver pra mim... fazer tudo o que eu mesma posso fazer sem ele! Como me livrar disso? Só sendo independente e saindo de casa \o

    ResponderExcluir
  4. post bonito! deu saudades... te seguindo

    ResponderExcluir
  5. Relação familiar não é facil mesmo.
    Só quem está nela entende...

    bju:)

    ResponderExcluir
  6. Também estou começando a me cansar da falsidade familiar... Temos um sentimento semelhente em relação aos nossos pais, apesar da minha situação ser meio diferente.
    Realmente, ser superior não ajuda em porra nenhuma.
    Beijos =*

    ResponderExcluir
  7. ás vezes dá uma vontade tremenda de desabafar,né?e eu acho que o melhor é desabafar mesmo!botar tudo pra fora!
    adorei o post!
    bjos
    mah

    ResponderExcluir
  8. Eu sei muito bem o que é isso. Meus pais se separaram quando eu tinha 8 anos, e desde então eu pago o pato por todos os erros deles. é horrível para mim, eu não tenho como dizer que não quero ele do meu lado, e não quero ter a presença de pai, porque quero sim. Mas infelizmente para ele ter filhos nao significa ser pai.
    Eu quero sim um pai, sei que vou sentir falta daquelas brigas que todo pai tem com sua filha quando ela começa a namorar, quando tira nota baixa e etc.
    A única pessoa que eu devo agradecer por nao deixar eu ser infeliz e minha mãe, ela sim é uma MÃE.
    Me desculpe por está fazendo desse comentário um desabafo, mais é que esse seu texto mecheu mesmo muito comigo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Olá percebo muitas pessoas falando dos pais
    (mal) mais quando elas perdem o pai percebem como é ruim a vida sem eles!
    Por mais que a sua cituação seja difil
    colabore com teu pai a familia é uma dadiva divina não se joga fora brigas acontecem mais jamais fique de mal ou chateada com ele
    a frase mais certa é
    "na vida tudo passa."
    e quando seu pai passar sentira falta
    bjss
    te seguindo http://hannacoelha.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Vai cortar minha cabeça?

Related Posts with Thumbnails